We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. Read more…
Monday
09
APR

A Escuta Qualificada e a Escuta Singular na Assistência Social

19:30
22:30
BREU
Event organized by BREU

Get Directions

Category
#var:page_name# cover

A ESCUTA QUALIFICADA E A ESCUTA SINGULAR NA ASSISTÊNCIA SOCIAL

Próxima segunda 09/04 no ciclo "Extensões da Psicanálise"

VALORES: R$30 por aula ou R$200 todo o ciclo

ONLINE (em tempo real) ou presencial

Incrições em: http://www.mutabis.org

Um conceito bastante difundido no cotidiano dos trabalhadores do SUAS (Sistema Único da Assistência Social) é o de “escuta qualificada”. Compreendendo noções como diálogo, acolhimento e formação de vínculo, trata-se de um importante dispositivo para uma abordagem humanizada e desburocratizada do atendimento à população. Contudo, a noção psicanalítica de “escuta singular” possui diferenças importantes em relação àquela, principalmente no que diz respeito a conceitos como atenção flutuante, associação livre, demanda e transferência. Mas, em relação ao cotidiano dos serviços da assistência social, qual seria o alcance, o limite de atuação e, principalmente, a acessibilidade destes conceitos psicanalíticos às equipes multiprofissionais em suas práticas de atendimento?

Baseada em uma experiência prática de mais de 3 anos em um Serviço de Medida Socioeducativa em Meio Aberto (SMSE-MA) localizado na periferia de São Paulo que atende adolescentes e suas famílias, a conversa buscará fundamentar alguns conceitos-chave da psicanalise freudo-lacaniana afim de elucidar aspectos dos relatos de casos que serão apresentados. Pretendemos defender a tese de que não apenas atendimentos individuais e grupais podem beneficiar-se da escuta singular, mas também toda sorte de intervenções em rede com instituições do território (como escolas, postos de saúde, associações comunitárias, CRAS, CREAS, entre outros), assim como dentro da própria equipe de trabalho. Apostando na psicanálise como um dispositivo discursivo, abordaremos sua necessária condição de clandestinidade neste contexto, buscando considerar os entraves e as potencialidades de atuação, defendendo uma atuação não reduzida à clínica e nem restrita à figura do psicanalista em si.

Ministrado por Gabriel Maia – Psicanalista, Doutorando e Mestre pelo Núcleo Psicanálise e Sociedade (PUC-SP).

Venue

BREU