We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. Read more…
Thursday
05
APR

Dança | Uma proposta feminina, de Pak Ndjamena

19:00
20:30
Mapa das Artes Mz
Event organized by Mapa das Artes Mz

Get Directions

Category
#var:page_name# cover

Uma proposta feminina é um trabalho artístico e coreográfico que desvenda várias histórias interligando semelhanças, diferenças e pontos comuns que revelam uma distinção de carácteres.

A iniciativa do projeto surge na tentativa de demonstrar ao público todas as práticas relacionadas com a integração da dança contemporânea no Centro de Artes do CCFM.

Esta iniciativa busca enriquecer as práticas de um bailarino amador ou semi-profissional, que aprende as técnicas de dança contemporânea, tornando-o capaz de se profissionalizar a partir dos seguintes objectivos: desenvolver uma coreografia com os alunos de dança contemporânea do Centro de Artes do CCFM, o seu processo de criação, investindo em processos de mediação entre o espectador e a obra, potencializando a fruição do objecto artístico; criar mais espaço de integração artística ou de outras prácticas relacionadas com o corpo, como o yoga, meditação, reiki, e como tudo isto se relaciona com o corpo e o movimento; e mostrar que a dança pode atravessar fronteiras e que está inserida em todas as prácticas do corpo.

Este trabalho pressupõe vários acontecimentos que envolvem o desempenho paralelo da mulher na sociedade - Life History.
“Sou uma mulher, de sexo feminino, revelo-me facilmente, pela abundância de objetos que tenho que levar comigo na sacola, por vezes não tenho escolhas, sigo os padrões de uma vida social integrada!

Assumo a responsabilidade, pois quero ser vista como uma mulher no meu posicionamento elegível.”

“Sou bailarina! Contar a minha história em forma de gesto…, difícil…, o difícil seria revelar essa história…, movimento… (dança)!”

Sinopse

História! Cruzam-se histórias de várias histórias, uma história revela outra história, são acontecimentos que se unem no ponto de convergência… uma proposta feminina!

Trago comigo um vice-versa, como imposição da matéria orgânica. Meu corpo interage em diferentes níveis, dinâmicas, planos, direcções… rotinas!

O espaço como elemento fundamental para descrever o dia-a-dia das histórias, interligando pontos de partidas semelhantes, contorcendo as diferenças entre elas.

A linguagem corporal como objecto fundamental que produz um estado de presença. Interligam-se histórias em gestos, transformadas e contadas em movimentos.

Sobre o bailarino/coreógrafo

Bernardo Guiamba (Pak Ndjamena) – bailarino e coreógrafo moçambicano. Começou a sua carreira como bailarino em 1996. Colaborou e participou em vários festivais e projetos nacionais e internacionais, especificamente como intérprete. Teve colaborações em várias peças, com coreógrafos nacionais e estrangeiros, com maior destaque para “O olho e a percepção” de Maria Helena Pinto (Moç.), “Danse L`afrique danse” (Paris/França), “Danse Bamako Danse” (Bamako/Mali), no Festival Alkantra, Centro Cultural de Belém (Lisboa/Portugal), com a Cia. Horácio Macuácua, em “Smile if you can”, no CCFM (Maputo/Moçambique), “Orobroy, Stop” (Salvador da Baía/Brasil), ”5 Sense Organs” de Janeth Mulapha (Projeto Pamoja/Culturarte) e muitas outras.

Pak criou projetos de co-produção com a Iodine Produções e o Festival Kinani – Plataforma Internacional de Dança Contemporânea, nomeadamente, “Corpo Voice” (Moçambique / Swazilandia) (2011), e com a Culturarte, no “Danse Dialogues Africa”, com o projecto Justaposição “Centauros”, numa tournée na Alemanha (Dresden, Dusseldorf e Hamburgo) e no CCFM com o projecto “Piscar” (2014), uma colaboração artística com o músico francês Nico M’Sagarra e ”In Kino” com Idio Chichava (2016).

Os bilhetes estarão à venda no dia do evento, a partir das 10h, ao preço de 150MZN / 50MZN (Clube cultural & - de 12 anos).