We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. Read more…
Monday
16
APR

Branquitude: manifestação, análise e desconstrução.

14:00
17:00
Centro de Memória da Amazônia
Event organized by Centro de Memória da Amazônia

Get Directions

Category
#var:page_name# cover

Professor ministrante: Prof° Dionísio Poey Baró.

Segundo afirma o escritor haitiano René Depestre, no seu livro Bom dia e adeus à negritude, “a colonização deu ao negro sua negrura e ao branco sua brancura”.
Desde inícios do século XVI, foi-se conformando na América um conjunto de sociedades onde a cor da pele possuía um papel essencial na estrutura classista e na mobilidade social das pessoas, sendo privilegiados aqueles que portavam a “brancura”.
No presente curso, assume-se a branquitude como um sistema de poder estabelecido sobre bases étnicas e raciais, privilegiando aquelas pessoas portadoras de brancura sobre outras que não têm o direito de portá-la. Essa relação desigual sobreviveu ao colonialismo e à abolição, e de tão naturalizada parece invisível.
Impõe-se então, o estudo da branquitude como fenômeno objetivo de base subjetiva, e a sua manifestação nas sociedades latino-americanas - especialmente no Brasil -, que têm em comum o predomínio da ideologia da democracia racial.
Durante os séculos XIX e XX, autores de varias nações latino-americanas deram sua contribuição ao propósito de desconstruir a branquitude a partir da análise da realidade nacional, como propugnaram José Martí e Antonio Guerreiro Ramos, entre outros.

Inscrições limitadas para 40 vagas, com carga horária de 20h. Para tal, enviar nome completo e instituição de ensino para:
deyvimachadocma@gmail.com ou victoriapradocma@gmail.com.