We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. Read more…
Monday
16
APR

Por que estudar música? - com Vadim Arsky

18:30
19:30

Get Directions

Category
#var:page_name# cover

O ECAI preparou uma palestra gratuita e aberta com para o público com o saxofonista, maestro e educador Vadim Arsky*, que atualmente mora nos EUA, onde está terminando seu PhD em educação musical.

O incentivo ao estudo de música vem quase sempre acompanhado de uma motivação para tal. Muitos se apoiam na importância da música para o desenvolvimento do ser humano, outros para a beleza da música, outros mais para o desenvolvimento social e ainda outros para o sentido de realização pessoal, além de diversas outras. A lei 11.769 de 11 de agosto de 2008 determinou que a música deveria ser conteúdo obrigatório em todos os níveis de ensino em todo o território nacional. No entanto, a lei não menciona a razão para que esse conteúdo seja implementado, muito menos o que deve ser ministrado e como, deixando esse detalhamento em aberto para implementação por estado, município ou escola.
Infelizmente, a implementação dessa obrigatoriedade tem se mostrado ineficaz devido a diversos fatores como falta de docentes, falta de infraestrutura, falta de investimento, e até falta de interesse da classe política e da sociedade. Todas essas dificuldades poderiam ser menores com o desenvolvimento de uma filosofia utilitária/artística/prática para a implementação do estudo da música, pois não podemos negar a importância do fator social da música, bem como o seu valor artístico e de desenvolvimento individual. Sem essas motivações bem estabelecidas, torna-se inócuo qualquer movimento para a implementação de uma política de ensino musical no Brasil. Essas motivações que irão determinar as estruturas de ensino, a formação de professores, e até mesmo a defesa política para investimento e a defesa junto a sociedade para despertar a importância da educação musical.

*VADIM ARSKY é saxofonista, maestro e educador musical. Graduou-se em saxofone pela Universidade de Brasília, realizou mestrado ainda em saxofone pela University of Louisville, EUA, e atualmente está no terceiro ano do PhD em educação musical na University of Florida, EUA. Como saxofonista, foi vencedor do 6º Prêmio Eldorado de Música em 1991, e semifinalista do East and West Competition para o Carnagie Hall em Nova York em 1996. Suas atividades como solista, concertista e camerista tem merecido destaque tanto no Brasil como no exterior. Na área de regência, foi aluno de Cláudio Santoro, Ronaldo Bologna e David Harman. Atuou como maestro titular da Banda Sinfônica de Brasília, regente assistente da Orquestra da Universidade de Louisville, regente e coordenador da Serenata de Natal de Brasília, regente do Coral da Universidade Católica de Brasília, regente do Coral do TCDF, regente da Orquestra Popular Candanga da UnB e atualmente dirige a Santa Fe Brass ensemble em Gainesville, FL. Gravou um álbum solo pelo selo Eldorado, três álbuns com o Grupo Novo Horizonte de música eletroacustica por diversos selos, e o C.D. Bem Brasileiro com o Quarteto de Saxofones de Brasília, lançando o selo UnB Discos, além de diversas outras participações em gravações. Como educador, foi professor e coordenador do CLAM, centro livre de educação musical dirigido pelo Zimbo Trio, e desde 1994 é o professor de saxofone da Universidade de Brasília. Entre 2006 e 2013 foi professor de música no ensino fundamental 2 e médio da Escola Americana de Brasília. Também ministra classes em cursos de férias e Master-classes em universidades no Brasil e exterior.