We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. Read more…
Saturday
05
MAY

Liberando o Corpo de Dor

09:00
19:00

Get Directions

Category
#var:page_name# cover

Por causa da tendência humana de perpetuar emoções negativas antigas quase todo mundo carrega no seu campo energético um acúmulo de dores emocionais, que Eckhart Tolle chama de "corpo de dor".

O começo da nossa libertação do "corpo de dor" está primeiramente na compreensão de que o temos.

É nossa Presença Consciente que rompe a identificação com o "corpo de dor". Quando não nos identificamos mais com ele, o "corpo de dor" torna-se incapaz de controlar nossos pensamentos e, assim, não consegue se renovar, pois deixa de se alimentar deles.

Este é um workshop vivencial com fins terapêuticos que trabalha com técnicas de Constelação Sistêmica e Programação Neurolinguística de 3ª Geração.

Reconhecendo o "corpo de dor"

O corpo de dor não tem uma natureza apenas individual, ele engloba o sofrimento experimentado por um número incontável de pessoas ao longo da história da humanidade. Tal sofrimento ainda vive na psique coletiva. O corpo de dor coletivo é provavelmente codificado dentro do DNA de cada ser humano. Todo recém-nascido traz um corpo de dor emocional.

Além dos sofrimentos e conflitos com pessoas e familiares, o corpo de dor se alimenta pelas notícias negativas e dramas da TV e pela violência dos filmes. O corpo de dor nos faz reagir a tudo, nos leva a dizer e fazer coisas que são criadas para intensificar a infelicidade que existe em nós e no mundo.

O “corpo de dor” não consegue digerir um pensamento feliz. Ele só tem capacidade para consumir os pensamentos negativos porque apenas esses são compatíveis com seu próprio campo de energia.




A Libertação

O começo da nossa libertação do “corpo de dor” está primeiramente na compreensão de que o temos.

É nossa Presença Consciente que rompe a identificação com o “corpo de dor”. Quando não nos identificamos mais com ele, o “corpo de dor” torna-se incapaz de controlar nossos pensamentos e, assim, não consegue se renovar, pois deixa de se alimentar deles.

Temos de aprender a sempre dirigir a atenção para o momento presente em vez de nos deixarmos atrair por histórias produzidas pela mente. Assim nossa presença se torna nossa identidade, e não nossos pensamentos e nossas emoções.

Toda vez que estamos presentes quando o corpo de dor se manifesta, uma parte dessa energia emocional negativa é transmutada em presença. Ele não é capaz de tolerar a luz da presença e precisa da nossa inconsciência para poder sobreviver.




A razão da nossa existência na forma humana é trazer a dimensão de consciência para o mundo.

E o próximo passo na evolução humana é uma escolha consciente, e quem faz essa escolha é você!

E quem é você?

A consciência que se tornou consciente de si mesma.

Facilitadora: Ceres Perroti