We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. Read more…
Wednesday
04
APR

Ciência, Técnica e Luzes

17:00
18:00

Get Directions

Category
#var:page_name# cover

CIÊNCIA, TÉCNICA E LUZES
A Reforma Pombalina da Universidade de Coimbra de 1772, conduzida pelo Marquês de Pombal, transformou o ensino nesta instituição, criando para o ensino experimental das ciências o Laboratório Químico, o Gabinete de Física Experimental, o Museu de História Natural, o Jardim Botânico e o Observatório Astronómico.
Durante o ano em que a Associação Internacional de Cidades e Entidades do Iluminismo (AiCei) é presidida pela Universidade de Coimbra, o Museu da Ciência da UC organiza um ciclo de iniciativas dedicadas ao iluminismo.

PROGRAMA
17 de janeiro
José Monteiro da Rocha (1734-1819) e a institucionalização da ciência em Portugal |
Fernando Figueiredo (Doutor em História da Matemática pela UC)
7 de fevereiro
Coimbra e o Brasil: Causas e consequências da Reforma Pombalina | Décio Ruivo Martins (Centro de Física da Universidade de Coimbra - CFisUC)
21 de fevereiro
A reforma pombalina das ciências da saúde: quadro institucional (1772-1836) | João Rui Pita (Faculdade de Farmácia e CEIS20 – Universidade de Coimbra)
7 de março
Colégio Real dos Nobres: o primeiro modelo de ensino experimental do iluminismo pombalino | Ana Cristina Araújo (Faculdade de Letras da UC)

4 de abril
O fomento dos transportes e comunicações. Um programa iluminista em Portugal no final do século XVIII | Carlos Moura Martins (Departamento de Arquitectura, FCTUC)

A configuração da rede de vias de circulação do território continental sofreu uma significativa transformação no final do século XVIII. Foi uma opção tardia do estado português, por comparação com outros estados europeus como a França, Grã-Bretanha ou Espanha que começaram a modernizar a rede viária mais de meio século antes. Enquadrado pelo pensamento iluminista, que concebia o mercado interno como a base da riqueza das nações, o fomento das vias de circulação pelos estados europeus teve por objectivo facilitar a comunicação e o transporte de pessoas e bens.

Em Portugal, o melhoramento das fracas ligações viárias então existentes envolveu as vias terrestres e as vias fluviais. A configuração da rede viária foi orientada por dois objectivos principais: aprofundar a interligação entre os sistemas de circulação por terra e por água, e promover a aproximação entre os centros urbanos e os centros produtivos.

Esta comunicação terá por objecto a ideia de rede pensada na época para o território continental. Para a sua análise usar-se-ão dois planos cujos autores se formaram na Universidade de Coimbra: o plano para a rede nacional de estradas, do magistrado Miguel Pereira Pinto Teixeira, realizado em 1781, e o plano para a rede geral de correios, do magistrado e matemático Alberto Carlos de Meneses, realizado cerca de 1799.

6 de junho
A química na Reforma Pombalina em Coimbra: ideias, lugares, personagens e obras | Sérgio Rodrigues (Departamento de Química da FCTUC)

Local: Sala Gonçalves Guimarães (Museu da Ciência da UC)
Entrada Livre