We use cookies to personalise content and ads, to provide social media features and to analyse our traffic. Read more…
Monday
23
APR

Gira de Exu

20:00
22:00

Get Directions

Category
#var:page_name# cover

Abordar os Exus na Umbanda é algo delicado porque, no inconsciente de muitos, eles personificam algo negativo e terrível.
Na África, Exu é um Orixá e seu culto difere muito da forma como são entendidos e tratados os que aqui incorporam em seus médiuns e dão passes e consultas.
Lá, Exu é o mensageiro que leva os pedidos das pessoas até os outros Orixás e traz as respostas.
Ele sempre é o primeiro a ser servido e despachado, levando embora todos os problemas e perturbações.
É respeitado como um Orixá, nunca como um espírito.
Ele tem sua forma de ser cultuado e oferendado e tem seus sacerdotes, seu Omo-Exu (filhos de Exu) que o tem em grande estima e o trata com o mesmo respeito que dedica a todos os outros Orixás.
Quanto à Umbanda, não há culto aos Orixás sem a presença de Exu. Mas ele, diferentemente da África, aqui recebeu uma linha à "esquerda" por meio da qual os espíritos manifestadores dos seus mistérios podem incorporar em médiuns e consultar as pessoas, auxiliando-as em suas necessidades e dificuldades materiais ou espirituais.
Exu, na Umbanda, é uma linha de trabalhos espirituais que se assenta e atua à esquerda dos seus médiuns.
Eles precisam ser oferendados nos seus campos de ação, tais como: nas matas, nos rios, nas lagoas, à beira-mar, nos cemitérios, nos caminhos, nas encruzilhadas, nas pedreiras, etc.
Os seus nomes simbólicos indicam seus campos de ações onde devem ser oferendados.
Quando incorporam, são alegres, falantes, galhofeiros, sarcásticos, irônicos e até meio chulos. Tudo isso faz parte do arquétipo marcante que assumiram na Umbanda.
Seus nomes variam desde nomes dados a pessoas (João Caveira) até nomes indígenas (Marabá, Jibóia, Arranca-Tocos, Marambaia, Cipó, Folha Seca, etc.).
Todos são espiritos que já viveram na Terra, têm sua história e se tornaram Exus a duras penas, pois é sob a irradiação do Orixá Exu que estão evoluindo e servindo à Lei Maior.
São amigos dos seus amigos e sempre estão dispostos a ajudar os necessitados.
Gostam de beber o marafo e de fumar um bom charuto, além de serem servidos com uma saborosa e apimentada farofa com carnes ou miúdos de frango.
São espíritos bem terra e atuam com grande poder de realização nos casos de demandas ou magias negativas, de relacionamentos e profissionais.
Entendendo-os, com eles não temos problemas ou dificuldades de convívio.
Cada médium tem um Exu guardião e um Exu de trabalho.
O Exu guardião é ligado ao Orixá do médium e o Exu de trabalhos espirituais é ligado ao guia chefe ou mentor dos seus trabalhos.
Para que entendam como é o Exu da Umbanda, adiante damos uma descrição da sua origem e importância com uma abordagem bem humorada e um tanto crítica sobre os novos Exus... de Umbanda.

Trecho extraído do livro "Os Arquétipos da Umbanda - As Hierarquias Espirituais dos Orixás", do autor Rubens Saraceni, Editora Madras.